O que Deus pede de nós

(Deut. 10:12)

Introdução

 

  • Deus se revela ao homem. “Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados, por meio dos profetas, mas nesses últimos dias falou-nos por meio de Filho” (Hb 1:1)

 

  • Conhecemos o propósito de Deus ao criar a terra e o homem…. foi de ter uma família na terra, conforme a sua imagem e semelhança, igual a Jesus, e que pudesse reinar aqui na terra com ele. No céu Jesus é único.

 

  • Temos aqui um resumo daquilo que Deus pede em toda a Escritura.

 

 

Dt. 10:12: “E agora, o Israel (Igreja), que é que o Senhor, o seu Deus, lhe pede, senão que:

             1. TEMA o Senhor, o seu Deus, (Adoração).

            2. ANDE   em todos os seus caminhos, (Obediência).

            3. AME;    (Comunhão).

            4. SIRVA  (Serviço).

 

1. TEMER. (Adoração).

 

  • O amor é o mais importante dos mandamentos, o mais completo, o mais necessário. Ele liga, une todas as coisas…. Mas não é o primeiro.

 

  • O temor vem antes de tudo. Antes mesmo de conhecer, amar,  obedecer e servir.

 

  • Nós só iremos cumprir corretamente as outras exigências, se entendermos bem a função do temor. “Fazer de todo coração e alma”, é para quem teme.

 

  • Para temer basta que Deus seja anunciado.  Deus não precisava de muita apresentação para que os homens o temessem. Bastava ele se manifestar com um pouco da sua glória ou do seu poder. Eu Sou o que Sou.

 

  • Temer a Deus é um ato de fé, não apenas de conhecimento. Temor que vem pelo conhecimento, é um temor passageiro (Faraó). “Sem fé é impossível agradar a Deus”.

 

  • O povo aprendeu a temer a Deus pelo medo. “Não será porque há muito tempo estou calado que você não me teme?” (Is 57:11).

 

  • Deus não quer ser temido por aquilo que ele pode fazer;  Deus quer ser temido pelo que ele é.

 

  • Temor é honra. Honrar pai e mãe foi  um mandamento dado por Deus para que os filhos pudessem viver por mais tempo.

 

  • Isso não é deve ser visto apenas uma recompensa…mas como uma razão….Se você quer viver mais, então aprenda a honrar a autoridade.

 

  • O temor que devemos ter para com Deus não significa ter aquele  medo de se aproximar dele, ou medo de ser castigado por ele.  O nosso medo é de ofender a sua santidade ou de contrariar a sua vontade, ou de não ser aprovado por ele.

 

Temor envolve Obediência e Submissão.

 

  • O direito pela igualdade, tirou o respeito pela autoridade de outra pessoa. “falsos mestres contaminam a carne, rejeitando toda autoridade e blasfemando das dignidades” (jd 8)

 

  • A diferença entre obediência submissão é que:  obediência  envolve apenas ação;  a submissão envolve atitude.

 

  • Obediência é ação que corresponde à ordem dada; submissão é atitude que demonstra honra à quem ordenou.

 

  • A obediência eu obedeço porque eu não quero ser prejudicado ao desobedecer. A submissão eu me submeto, porque quero agradar aquele que é superior a  mim.

 

  • Obediência é motivada pela troca, mas a submissão é motivada pelo temor, pelo compromisso e respeito.

 

  • Na obediência, a recompensa é mais imediata…enquanto quer na submissão, na honra, o resultado é mais demorado…porém é mais compensadora, por o resultado vem de Deus.

 

  • Na obediência eu penso mais em mim mesmo; na submissão, eu penso  mais naquele que está acima de mim.

 

  • Para fazer as coisas corretas, precisamos apenas de uma boa compensação. Fazemos quando somos ordenados a fazer, quando somos recompensados ao fazer, ou quando somos vigiados.

 

  • Mas ser correto é uma questão de caráter e não importa o momento, não importa se você será recompensado, não importa se está sendo vigiado, você simplesmente faz o que sabe o que precisa ser feito.

 

  • Quem não aprende a se submeter à autoridade não aprende a temer a autoridade.

 

 

Como demonstramos a falta de temor?

 

  • Não temer a Deus é não dar importância se a decisão que eu estou tomando é ou não da vontade  dele.

 

  • Não temer a Deus é  viver a nossa vida, tomar as nossas decisões, sem se importar com o que a Sua palavra diz.

 

  • Temer a Deus é adora-lo,  é se curvar diante dele reconhecendo quem ele é. As circunstâncias mudam, nosso humor muda, nossos sentimentos também, mas Deus é Deus em todas as situações e merece o nosso temor, o nosso respeito.

 

  • “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria”. (Pv 1:17). “De tudo o que se tem ouvido, a conclusão é: Teme a Deus e obedeça os seus mandamentos”. (Ec 12:13).

 

 

2. ANDAR em todos os seus caminhos. (Obediência)

 

  • Não somos chamados apenas para sermos abençoados, para receber alguma coisa de Deus. Somos chamados para andar com Deus.

 

  • Não somos chamados  para buscar a bênção do Senhor. Somos chamados para buscar o Senhor. Nós somos abençoados porque andamos com Deus. Porque estamos em Deus.

 

  • Somos chamados para sermos obedientes. Andarmos em todos os seus caminhos. A obediência nos leva à bênção.

 

  • Em todos os caminhos. Fala de uma obediência total.   Quando tememos a Deus não podemos escolher outro caminho a não ser o caminho da obediência.

 

  • Não obedecemos apenas naquilo que achamos que seja  bom ou melhor para nós;  obedecemos naquilo que é certo. “Seja feita a tua vontade.”

 

  • Se você não anda com Deus, você não pode conhecer a Deus. Se você não conhecer a Deus, não conseguirá amar a Deus, e se não o ama, como poderá servi-lo.

 

  • Mesmo que a gente não compreenda com clareza algumas coisas que estão acontecendo agora, eu sei e posso descansar que todas as coisas vão contribuir para o bem, na vida daqueles que obedecem a palavra do Senhor.

 

3. AMAR. (Relacionamento)

 

  • Não há muita coisa a mais para acrescentar sobre o amor. Sabemos o que significa e sabemos o quanto é importante.

 

Resumindo em três aspectos:

 

1. Amar é  se relacionar.

 

  • Quem ama, procura estar perto. Aprende a melhor maneira de relacionamento, para poder sempre estar junto.

 

  • A vontade de Deus sempre foi se relacionar conosco, como uma família. Uma extensão do céu reinando aqui na terra.

 

  • Demonstramos esse aspecto do amor quando procuramos ter comunhão  com Deus nos cultos, nas orações, no estudo da palavra, no serviço do Senhor.
  • O amor cresce à medida que nos relacionamos e conhecemos melhor.

 

 

2. Amar  é dar preferência.

 

  • A pessoa se sente amada quando ela se sente escolhida, preferida entre as demais.

 

  • Demonstramos esse aspecto do amor, quando colocamos as coisas relacionadas a Deus, sempre em primeiro lugar.

 

3. Amar é agradar.

 

  • A maior característica do amor cristão é dar e não receber.

 

  • Uma pessoa se sente amada quando recebe atenção, recebe presente, recebe elogios.

 

  • Isso pode ser feito através de palavras, mas principalmente através de gestos.

 

  • Podemos amar com palavras, principalmente de gratidão e louvor.

 

  • Amamos com ações, obras. Trabalhando para a Igreja, servindo as pessoas, fazendo isso em nome do Senhor.

 

  • O amor na Bíblia só pode ser entendido dentro dessa escala de valores: Temor e obediência.

 

  • O temor, faz com que a gente preste mais atenção. Ao prestar atenção, vamos compreendendo melhor quem Deus é. Assim, podemos amá-lo ainda mais.

 

4. SERVIR. (Serviço).

 

  • A gente costuma medir o nosso temor, a nossa obediência, o nosso amor a Deus, de acordo com o nosso envolvimento na Igreja.

 

  • Na verdade, o nosso relacionamento de temor, de obediência e de amor a Deus, é feito no nosso tempo em particular, no nosso viver do dia a dia.

 

  • Mas sem dúvida, esse relacionamento vai ser evidenciado no Corpo, que é a Igreja e vai se refletir no mundo, na sociedade. Devemos temê-lo, obedecê-lo, amá-lo e como consequência disso, servi-lo de todo o coração.

 

  • Jesus chamou os discípulos primeiramente para estarem com ele (intimidade), para depois enviar ao serviço. (Mc 3:14).

 

  • Dizer que teme a Deus e ama a Deus, mas não servir no Reino… é aprender teoria, sem nunca praticar.

 

  • Você pode passar cinco anos numa faculdade fazendo um curso…mas quando você conclui o curso, você vai colocar em prática o que você aprendeu.

 

Servimos a Deus de três formas:

 

1. Ministrando para Deus...louvando, adorando, agradecendo, reconhecendo em todos os nossos   caminhos. Que ele tenha prazer em nós.

2. Ministrando para outras vidas. Exortando, consolando, ensinando,compartilhando…Ajudando outros a crescerem e permitindo que nos façam crescer.

3. Ministrando para nós mesmos. Procurando o nosso próprio crescimento espiritual. Investindo na nossa vida espiritual e até mesmo no nosso corpo, que agora é o templo do Espírito Santo.

  • Servir a Deus é muito mais do que ter um cargo na Igreja. Mas se você não exerce nenhuma atividade na igreja e nem tem o cuidado de frequentar com muita frequência, examine bem se de fato está servindo a Deus de alguma forma.

 

  • Temer a Deus  é servi-lo com sinceridade e verdade. ”Agora temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade.”  (Js 24:14). Isto é, você demonstra temor, não somente quando está diante de alguém, mas mesmo estando sozinho, você teme e honra a Deus.

 

  • Quando temos temor a Deus, o nosso serviço para ele não se torna apenas uma obrigação, mas um privilégio. Servimos não porque ele mandou, mas porque achamos que ele é merecedor.

 

Conclusão

  • Vamos examinar bem a nossa vida e ver se estamos vivendo debaixo dessas quatro exigências de Deus. (Temer – Andar – Amar – Servir).

Esse é o caminho para alcançarmos a maturidade em Cristo.