As prioridades da vida: Uma coisa só é necessária

Essa foi a resposta que Jesus deu a Marta, quando percebeu que ela estava ansiosa e preocupada com muitas coisas ao mesmo tempo.

A vida não é construída em cima dos sonhos que temos, mas em cima das decisões que tomamos.

E no meio de tantas decisões que precisamos tomar em tão pouco tempo, é preciso então, saber separar aquilo que é necessário e aquilo que é apenas desejável. 

Maturidade é saber distinguir entre o que necessitamos, (precisamos) e o que queremos, e priorizar  o que você necessita. 

A Bíblia nos ensina a remir o tempo, aproveitar bem as oportunidades.

O que tem sido prioridade na nossa vida? No conceito, temos como o reino de Deus mas na prática a prioridade sou eu mesmo,  são as minhas necessidades.

Quando não estamos envolvidos com atividades, estamos envolvidos com entretenimento.

Jesus nos advertiu: “Não deixe que os cuidados da vida vos sobrecarreguem”.

 

O que é então a prioridade, o que é necessário antes de outras coisas?

É o estar na presença de Deus. Buscar a Deus. É sentir-se alimentado, suprido espiritualmente, antes mesmo do que o suprimento natural na nossa vida necessita.

O estar na presença de Deus não demonstra apenas a busca de uma necessidade; você não está buscando a Deus só porque precisa dele.

Mas ao buscar a Deus em primeiro lugar na sua vida, você está demonstrando  a importância  que tem, essa ligação sua com Deus.

Buscar a Deus não é uma questão de bênção apenas. É uma questão de dependência dele. De origem. Uma questão de honra. Uma questão de adoração.

 

Buscar a Deus significa  mais do que reservar um tempo para estar com ele.

Estar na presença de Deus é uma necessidade prioritária que não podemos abrir mão dela.

 

A nossa escala de valores não deve seguir o ritmo do mundo.

 

Os valores do mundo partem do costume (hábitos) necessidade > princípios.

 

Mas nós entendemos que primeiro se valoriza os princípios – depois a necessidade – por último,  os costumes.

 

É uma questão de escolha. “Maria escolheu a boa parte, que não lhe será tirada.”.

 

 

Você tem a liberdade de escolher entre o que você necessita  e o que você deseja. Essa liberdade de escolha vai revelar o tipo de coração que você tem.

 

  1. O tempo que você investe para Deus, ninguém pode tirar de você.

 

 

Desperdício? (Mt 26:8)

Algumas vezes, o renunciar o que eu desejo e fazer o que é necessário, vai parecer um comportamento de loucura. “O homem natural não compreende as coisas espirituais. Tudo lhe parece loucura”. (I Co 2:14).

 

Tudo o que fazemos ou entregamos para Deus, não pode ser visto como um desperdício.

 

Uma mulher derramou um vidro de perfume caríssimo aos pés de Jesus. (Que desperdício!!!

Uma viúva muito pobre deu tudo o que tinha  como oferta no templo. (Que fanatismo!!!)

Os cristãos primitivos vendiam suas propriedades e entregavam todo o dinheiro aos pés dos apóstolos. (Que mercenários esses apóstolos!!!)

 

É fácil julgar um ato de fé de outras pessoas. O comportamento da fé, parece loucura para muita gente. (I Co 2:14).

 

Nunca perdemos aquilo que entregamos para Deus. Mas sempre perdemos aquilo que negamos a ele.

 

Quando você prioriza o reino de Deus, as demais coisas se encaixam dentro dessa prioridade.

 

AS PRIORIDADES NA VIDA

UMA COISA FALTA. (Lc 18:22).

 

Às vezes achamos que não somos felizes, porque NÃO temos alguma coisa. E começamos a correr atrás daquilo que nos falta. Mas um sábio escritor já disse: “A verdadeira felicidade não depende daquilo que nos falta, mas do bom uso daquilo que temos.”

 

“Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro, com a inquietação.” “Melhor é um  prato de hortaliças onde há amor, do que um boi gordo, e com ele o ódio.” (Pv 15:16,17).

 

Aquele moço  que procurou Jesus perguntando o que ele poderia fazer para obter a vida eterna, certamente achava que para ser feliz, era necessário  fazer algo, no sentido de acrescentar. “Que bem eu farei para ter vida eterna?”.

 

Mas Jesus deu uma resposta tão surpreendente, que ele foi embora triste, sem ter a coragem de tomar a decisão que Jesus mandou tomar.

 

Jesus disse: Falta uma coisa sim, não para acrescentar, mas para renunciar. O que falta pode ser uma atitude corajosa de renúncia.

 

Para ser feliz, não depende somente do que é bom, mas principalmente do que é correto. E as vezes, o que é correto é renunciar ao invés de acrescentar.

 

O que realmente traz felicidade, não é o objeto alvo da conquista. É o lugar que Deus    ocupa  no seu coração.

 

E quando Deus está no lugar certo na nossa vida,  a felicidade não está no alvo a ser alcançado, mas está no trajeto para se alcançar o alvo.

 

Tem muita gente que já tem o que você deseja ter, e mesmo assim não é feliz.

 

A verdadeira felicidade não está no fato de acumular as coisas, mas em colocar as coisas no seu devido lugar de prioridade.

Aquele moço estava em busca da vida eterna, mas o seu coração estava preso às coisas materiais. Para ele, a prioridade era a sua riqueza.

Jesus quis ajustar as coisas para ele, dando a seguinte sugestão:

 

“Vende tudo o que tens” (Se desprende de tudo).

“Terás um tesouro no céu”. (Seu foco deve estar no céu, não na terra).

“Depois vem e segue-me”. O propósito maior: o reino de Deus).

 

Deus não tem interesse em tirar aquilo que você gosta ou prioriza. Deus deseja apenas te ensinar o que deve ser prioridade.

Na verdade, quando Jesus pede para entregar algo, ele pede mesmo é para dividir com ele.

 

Você está disposto a dividir com Jesus, aquilo que  você  mais ama nesta vida?

 

Quem sabe para você também, a prioridade da sua vida não está naquilo que precisa ser alcançado, mas em alguma coisa que precisa ser deixado de lado ou que precisa ser ajustado na escala de valores.

 

Talvez falte entregar ainda uma única coisa para que Jesus reine cem por cento na sua vida. Aí então, a felicidade será completa. “Tenho dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa”. (Jo 15:11).