As prioridades na vida:

Uma coisa sei (João 9:25)

A fé é uma questão de crer e obedecer a Palavra de Deus. Mas crer e obedecer, não significa não entender nada. Precisamos ter conhecimento daquilo que Deus fez na nossa vida.

Precisamos conhecer e defender a doutrina que cremos. Porém, a coisa mais importante, é saber o que Deus fez na nossa vida.

O crescimento da fé, não vem apenas pelo conhecimento das leis de Deus, mas também pelo conhecimento do próprio Deus.

 

Quando eu conheço a Deus apenas pela sua palavra eu tenho conhecimento do que ele pode fazer. Mas quando eu conheço a Deus por andar com ele, eu conheço aquilo que ele quer fazer.

Conhecer a Deus é permitir que o conhecimento da palavra não fique ao nível do intelecto, mas que faça parte da transformação da minha vida.

Um conhecimento que pode vir de forma gradativa, mas a experiência vai ser instantânea e que vai se tornar o fundamento da nossa fé.

Quem é Jesus?     Um Homem.   Um Profeta.   O Messias.

 

A experiência traz certeza, e a certeza é o fundamento da fé. Essa certeza de fé, leva você a ter uma experiência única que marca para sempre a sua vida.

Conhecer a Deus, é a condição para conhecer a você mesmo. Você terá uma definição bem clara do que era e daquilo que é hoje.

 

Eu era cego, agora vejo.

Eu estava perdido – hoje estou salvo.

Era escravo – hoje sou livre.

 

Podem duvidar do que eu falo, mas não podem duvidar da minha experiência, daquilo que eu vivo.

Podem discordar e duvidar do meu conhecimento, mas não podem mudar a minha experiência.

Podem até tirar tudo de mim, mas a minha experiência com o Senhor ninguém tira. Valorize o que Deus já fez na sua vida.

Você pode até não saber muita coisa sobre a Bíblia, mas você precisa saber o suficiente para explicar o que Deus já fez na sua vida. Uma coisa eu sei.

 

UMA COISA PEÇO. (Sl 27:4)

Qual é o objeto, alvo maior da minha oração?

Davi cita o que Deus é para ele: Ele é luz, é salvação, é força, proteção.

E por causa disso ele não temia o perigo, o inimigo. Ele nunca se sentiria sozinho ou abandonado nem mesmo se os seus pais o viessem o abandonar, ou se um exército o cercasse.

Com esse conhecimento que Davi tinha acerca de Deus, ele orava de uma forma bem objetiva.

Ele não buscava apenas aquilo que Deus poderia fazer para ele. Ele buscava diretamente a Deus.

Ele dizia: Eu não busco a proteção de Deus. Eu busco a  Deus, porque nele eu estarei protegido.

Eu não busco a salvação de Deus, eu busco o Deus da minha salvação.

Eu não quero que Deus me ilumine com a sua luz;  eu quero estar perto do Deus da Luz.

 

A prioridade de Davi era poder estar na presença de Deus.

Você não precisa pedir luz, salvação, proteção. Peça força e disposição para continuar na presença de Deus para que essas bênçãos possam te acompanhar.

Muitas vezes, o que pode estar atrapalhando a bênção chegar até nós, pode ser a forma como nós estamos pedindo em oração. Temos ido atrás das coisas de Deus e não temos buscado a face de Deus.

Não devemos buscar a Deus somente quando temos necessidade dele. Devemos buscar a Deus como se isso fizesse parte da nossa vida, da nossa respiração, não podendo viver sem ele.

Eu peço e busco. Isso demonstra meu nível de fé e de desejo.

Buscar o prazer de viver na sua presença, se alegrar com o que Deus é e receber a sua direção. Que seja essa a prioridade na minha busca de oração.

 

UMA COISA FAÇO. (Fl 3:13).

O que acho mais surpreendente nessa afirmação do apóstolo Paulo, é que ele afirmou isso, já em um tom de despedida, no final de seu ministério.

É interessante uma pessoa quando está no final de carreira, dizer que está prosseguindo para o alvo, para aquilo que está adiante dela.

Sempre há algo a mais para buscar, para fazer, para conquistar, quando se pensa em cumprir o propósito de Deus. O propósito de Deus você descobre não inventa.

O meu desejo é estar sempre crescendo, sempre melhorando no Senhor.

A motivação da minha vida está sempre na minha frente. A minha conquista não termina nesta vida.

Não é o presente nem o passado que vai determinar o ritmo da minha caminhada.

O passado pode até me ajudar em alguma coisa, mas a minha motivação maior está sempre na esperança de vida eterna, no futuro.

Prossigo para o alvo. Mesmo quando a morte está na minha frente, eu posso enxergar o alvo além dela.

Jesus me alcançou para que eu pudesse alcançar o alvo.

Jesus não me alcançou apenas para eu ser bem sucedido aqui na terra, mas principalmente para me preparar para viver na eternidade.

Aquilo que eu alcanço aqui nesta terra, é suficiente para prosseguir até ao fim da minha vida, mas sabendo que ainda há muito por alcançar na vida eterna.

 

Quando priorizamos alguma coisa, não significa que deixamos de lado as outras coisas.

Significa sim, que damos mais valor a determinadas coisas. E ao darmos mais valor a determinada coisa, isso vai nos ajudar a manter as outras coisas que também podem ser necessárias para a nossa vida.

Vamos usar melhor as outras coisas, quando sabemos priorizar aquilo que é essencial para a nossa vida.

 

O temor a Deus e o respeito pela sua palavra nos capacitam a vivermos uma vida com essas prioridades.

1. Uma coisa só é necessária: Prioridade na escolha.

2. Uma coisa ainda falta: Prioridade nos valores da vida.

3. Uma coisa eu sei: Prioridade na experiência.

4. Uma coisa peço: Prioridade na busca.

5. Uma coisa faço: Prioridade no propósito da vida.